Durante os preparativos para uma viagem ao exterior, uma das questões que passam pela cabeça dos viajantes é onde e como trocar dinheiro.

O câmbio de moedas pode ser feito no Brasil ou ao longo da viagem. Para decidir o melhor momento para trocar seu dinheiro, confira a seguir as dicas que separamos para você!

1- O que é melhor: fazer o câmbio antes ou depois de sair do Brasil?

Há um consenso entre agências de viagem, casas de câmbio e especialistas do mercado: fazer um preço médio resguarda quem irá viajar de surpresas com altas variações no preço das moedas, especialmente em ano eleitoral.

Por isso, é importante comprar ao menos uma parte do dinheiro na cidade local para garantir a viagem e não arriscar ficar desprovido financeiramente durante o percurso. 

2- Como e onde fazer o câmbio de moedas?

Economistas desaconselham a fazer câmbio dentro de aeroportos ou casas de câmbios desconhecidas. Esses lugares costumam praticar taxas menos vantajosas para o cliente, porque vendem as moedas a um valor superior ao praticado no mercado cambial. O melhor é recorrer a casas de câmbio de sua confiança.

Dica: não se esqueça de perguntar se o valor do IOF (Imposto sobre Operações Financeiras) já está contabilizado no valor da troca. A melhor garantia de segurança é utilizar casas de câmbio autorizadas pelo Banco Central (BC). Neste link é possível conferir a lista.

Por último, não há como saber se um produto ou serviço é caro se não acompanhamos as oscilações de valores, certo? Como isso em mente, outra dica valiosa é acompanhar as cotações diárias para saber o valor médio da moeda que se deseja comprar. É por isso que a Câmbio Curitiba publica todas as manhãs entre as 11h e 12h boletins diários sobre o comportamento do mercado cambial. Fique ligado:

https://cambiocuritiba.com/boletimdiario

3- Saiba os valores de cada moeda em relação ao real

Peso chileno, sol peruano, peso argentino, peso colombiano, bolivianos, peso mexicano, o baht tailandês e a rúpia indonésia são exemplos de moedas com menor circulação em casas de câmbio brasileiras.

Se o seu destino for algum local que utiliza alguma dessas moedas, comprar dólar no Brasil e trocar o dinheiro ao longo da viagem pode compensar. Vale reservar uma parte do dinheiro para aproveitar oportunidades.

Em alguns países latino-americanos, o dólar pode ser aceito no comércio. Aproveitando esse raciocínio, viajar para a Argentina pode ser uma boa opção, porque como o país está passando por uma crise cambial, trocar dólares por pesos argentinos traz taxas mais vantajosas.

Veja também:  Vale a pena comprar dólar turismo em Curitiba?

viagens ao exterior para a Europa, por exemplo, a dupla conversão (real para dólar e dólar para euro) pode fazer você perder dinheiro. Ter euros em espécie aumenta a aceitação e a liquidez em gastos com alimentação, transporte e hospedagem, principalmente em países do Leste Europeu, como Hungria, República Tcheca e Polônia.

Cotações, notas e moedas de euro

Dicas extras para fazer o câmbio de moedas antes de uma viagem para o exterior

1) Após decidir o destino, compare quanto R$ 100,00 valem em moeda estrangeira se você efetuar a troca em Curitiba, por exemplo;

2) Depois compare quanto esses mesmos R$ 100,00 valem na moeda estrangeira se você fizer o câmbio no destino final;

3) Por último, se trocar esses R$ 100 por dólares em Curitiba e depois trocar dólares pela moeda praticada na cidade destino, quanto obteria? Assim você consegue saber se vale a pena fazer o câmbio antes ou durante a viagem!

Gostou das nossas dicas sobre onde fazer o câmbio de moedas para viajar? Conte para gente nos comentários!

Compartilhar: