Depois de anos, o Japão voltou à moda. Há quem diga que nunca saiu. Fato é que Tóquio e Osaka, por exemplo, fecharam 2018 em 9° e 19° colocações respectivamente, como os destinos mais visitados do planeta (segundo o Global Destination Cities Index). Isso coloca o país como o único representante do G8 com 2 destinos entre os 20 mais visitados do mundo. E com as olimpíadas de 2020, a tendência é aumentar.

Em média – segundo o site Lonely Planet – o custo diário em Tóquio pode chegar a USD154,00 por viajante. Pode parecer muito, mas é relativamente “justo” quando comparado aos destinos mais caros do mundo, sobretudo pelo pacote: limpeza, segurança, organização, pontos turísticos, infraestrutura e gastronomia (Tóquio é a capital com mais estrelas Michelin no mundo e possui – nada mais, nada menos – que o dobro de restaurantes que Nova Iorque).

1. Dubai: $537 por dia
2. Paris: $301 por dia
3. Cingapura: $286 por dia
4. Seoul: $181 por dia
5. Bangkok: $173 por dia
6. Tóquio: $154 por dia
7. Kuala Lumpur: $124 por dia
8. Londres: $153 por dia
9. Nova Iorque: $147 por dia
10. Istanbul: $108 por dia

Mas a pergunta que não quer calar: para nós, brasileiros, vale mais a pena levar dólares ou ienes? A priori, dólares. E a explicação é relativamente simples: a oferta de dólares no Japão é maior que a respectiva de iene no Brasil. Todavia, dependendo da oscilação do mercado de moedas, abrem-se janelas de oportunidade que permitem o câmbio “competitivo” de reais por ienes. Então sempre vale a pesquisa.

Outro “incentivo” para trocar reais por ienes por aqui é que no Japão quase tudo é negociado em dinheiro. O governo japonês incentiva o uso de moedas físicas e, embora aceitos em determinados estabelecimentos, os cartões figuram segundo plano (tanto internacionais quanto VTM). Assim, mesmo que você leve dólares e cartões, a troca por ienes é eminente e altamente recomendada. Além do mais, o comércio em geral (sobretudo no interior) quase não aceita cartões internacionais e sempre mostram-se abertos ao pagamento em espécie.

No que diz respeito o uso do cartão para saques (via ATM), só valerá a pena caso você esteja sem recursos e realmente precise usá-lo. Não recomendamos em virtude da incidência do nosso querido IOF (neste caso de 6,38%), tornando a modalidade – embora conveniente – mais onerosa.

Portanto…

Irá visitar o Japão e a cotação do iene está convidativa? Leve iene. Já possui dólares e a cotação da moeda norte-americana está melhor (inclusive considerando o par USDxYEN)? Leve dólares. Apenas não se esqueça de trocar estes dólares por iene chegando lá. O ideal é trocar um pouco no aeroporto e na sequência, o restante, pois certamente o Japão é o país da “moeda física” e esta será demandada. Se você vai à Tóquio, por exemplo, a região de Shinjuku possui muitos estabelecimentos com taxas dólares x iene competitivas.

Ex (atualizado): hoje, 19/06/2019, comprando USD1.000,00 no Brasil, o viajante estaria pagando em média R$4,07 (com iof). E R$4.070,00, por sua vez, comprariam em torno de JP¥105.450. Por outro lado, levando USD1.000,00 ao Japão, o viajante estaria comprando JP¥111.060 (e isso considerando o valor do iene no aeroporto de Narita). Essa diferença de JP¥5.610 já ajuda, podendo ser utilizado no transporte público, táxi e alimentação. Lembrando que a nossa simulação limitou-se à USD1.000,00. Para quantidades maiores, a economia pode ser substancial!

“Ah, mas não sei onde ficam as operadoras de câmbio nos aeroportos de Narita ou Haneda!”. Sem problemas! Acesse:

Lista de operadoras de câmbio do Haneda Airport:
http://www.haneda-airport.jp/inter/en/premises/service/bank.html 

Lista de operadoras de câmbio do Narita Airport: 
https://www.narita-airport.jp/en/service/svc_11

O cartão internacional fica na reserva, sendo utilizado somente em casos excepcionais.

“E posso usar o meu cartão internacional (tradicional) em máquinas de sacar dinheiro no Japão?”. Pode. Contudo, você deve buscar os terminais (ATM) específicos para tal. Usualmente, estes possuem menu em inglês, então sem mistério. E com as olimpíadas de 2020, o Japão tem investido vastamente no inglês como idioma secundário, sobretudo em Tóquio. Por fim, vale dizer que em termos de quantidade permitida, estes terminais trocam no máximo cerca de JP¥30.000 em notas de JP¥10.000 ou menores.

Cartões de Transporte

Por fim, além da moeda em espécie, o Japão também é literalmente “movido” por cartões do transporte público como o Suica e/ou Pasmo. Esses cartões são multiuso, também permitindo a aquisição de bens em diversas lojas e vending machines (hanbaiki’s). Para tanto, basta “criá-los” via máquinas espalhadas por diversas estações de trem em todo país. O cartão em si não tem custo, você apenas precisa fazer uma carga mínima para habilitá-lo. Depois é só ir recarregando quando convém! Contudo, fica a dica: embora essas máquinas possuam menu em inglês, tradicionalmente as mesmas só aceitam Ienes!

Ienes ou Dólares em Curitiba

Precisando de dólares ou ienes com taxas competitivas? Conte conosco! Contate-nos pelo WhatsApp (41) 99578-0018 ou reserve online pelo site cambiocuritiba.com

Compartilhar: