Por O Globo

BRASÍLIA — O Banco Central anunciou uma medida para proteger quem faz compras internacionais no cartão de crédito. A partir de 1º de março de 2020, os bancos emissores do cartão de crédito serão obrigados a converter as transações para real com o câmbio do dia em que foram feitas. A norma editada nesta quarta-feira deixa, entretanto, a possibilidade de o cliente pagar a conta com a cotação do dólar do dia do vencimento da fatura, desde que ele faça o pedido expressamente à instituição financeira emissora do cartão.

A medida é para tirar o risco cambial de quem compra produtos no exterior. Como, atualmente, o câmbio usado é o valor do dia do fechamento da fatura, o cliente fica vulnerável às variações da moeda americana no mercado financeiro desde a data em que o gasto foi feito até o momento do pagamento da fatura mensal do cartão de crédito. A circular dá um prazo para os bancos se adaptarem.

Para o Banco Central, o câmbio oficial do dia é aquele fechado no dia anterior. Então, o cliente não fica exposto nem mesmo às oscilações ocorridas nas horas antes da compra.

— Vários dos riscos cambiais, estamos tirando. A gente acredita que o consumidor vai se sentir mais confortável ao saber o que ele está gastando — falou o presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn.

Segundo o Banco Central, a medida aumenta transparência e permite a comparação da prestação do serviço porque padroniza as informações sobre o histórico das taxas de conversão nas faturas. Esses dados terão de ser abertos pelos bancos. Isso permitirá que rankings de taxas de câmbio cobradas pelas instituições financeiras sejam estruturados e divulgados.

Além de detalhar a moeda da compra, a fatura terá que apresentar a discriminação de cada gasto, seu valor em reais, data, valor equivalente em dólares e a taxa de conversão do dólar para o real. Ao saber tudo isso, o BC poderá mostrar aos brasileiros quais são os cartões com mais vantagens para se ter.

Como funciona atualmente

Alguns dos grandes bancos do país permitem que o cliente antecipe o pagamento da fatura do cartão . Uma outra possibilidade para evitar surpresas negativas por causa da volatilidade do dólar é travar o câmbio na data da compra.

A opção de travar cotação do dólar em compras e pagar fatura com o câmbio do dia de cada transação já era permitida pelo BC desde 2016, mas a adesão era voluntária e foi baixíssima.

Para saber as condições de cada cartão, o cliente deve entrar em contato com a central de relacionamento do seu banco e consultar as condições para as compras em dólar.

Compartilhar: