Dólar oscila entre leves altas e baixas ante real com relações EUA-China e Fed no radar

Por Reuters

O dólar era negociado entre leves altas e baixas contra o real nesta segunda-feira, dia de fraqueza da moeda norte-americana no exterior em meio às tensões diplomáticas entre Estados Unidos e China, com os investidores em modo de espera antes da reunião de política monetária do Federal Reserve.

Às 10:13, o dólar recuava 0,07%, a 5,2034 reais na venda. O contrato mais negociado de dólar futuro tinha queda de 0,40%, a 5,213 reais.

Jefferson Rugik, da Correparti Corretora, disse em nota que os mercados internacionais dividiam atenções entre as expectativas sobre um pacote de estímulo econômico nos Estados Unidos e novas escaladas nas tensões entre as duas maiores economias do mundo, além de saltos nos casos de coronavírus.

Nesta segunda-feira, a China ocupou as dependências do prédio onde ficava o consulado dos Estados Unidos em Chengdu, cidade do sudoeste do país, depois de ordenar que a instalação fosse desocupada em retaliação ao fechamento de seu consulado em Houston, no Estado norte-americano do Texas, na semana passada.

Além disso, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, disse que os EUA e seus aliados devem usar “maneiras mais criativas e assertivas” para fazer o Partido Comunista Chinês mudar suas atitudes em meio a novas brigas diplomáticas.

A retórica EUA-China se aquece num contexto de forte disseminação da Covid-19 na maior economia do mundo, o que elevava as expectativas dos mercados sobre uma nova onda de estímulo por parte do governo norte-americano. Um pacote de auxílio anunciado mais cedo no ano para mitigar os efeitos da pandemia expira este mês.

“A semana promete forte amplitude e volatilidade com a divulgação do pacote trilionário norte-americano e diante de eventos e indicadores de peso a serem conhecidos ao longo desta semana”, disse Rugik.

Esta semana, o Federal Reserve realizará sua reunião de política monetária de dois dias, com início na terça-feira, o que deixava os operadores em modo de espera.

No exterior, peso mexicanorand sul-africano e dólar australiano, divisas pares do real, operavam em alta contra a divisa norte-americana, que recuava contra uma cesta das principais moedas.

Enquanto isso, no Brasil, “a semana começa com a expectativa da retomada dos trabalhos da comissão mista de reforma tributária na próxima quinta-feira”, disseram analistas da XP Investimentos em nota, enquanto “congressistas e governo tentam avançar em acordos sobre o conteúdo do texto”.

Além disso, o presidente Jair Bolsonaro anunciou no sábado, em suas redes sociais, que teve resultado negativo no quarto teste para Covid-19 que fez. O exame não foi apresentado.

O dólar acumula alta de quase 30% contra o real até agora em 2020, e, além dos impactos econômicos da pandemia de coronavírus, analistas citam o cenário de juros baixos no Brasil como fator de impulso para a divisa norte-americana.

Na última sessão, na sexta-feira, o dólar à vista teve queda de 0,14%, a 5,207 reais na venda.

Compartilhar: