Dólar tem leve recuo com cautela pela cena interna e externa

Por Exame / Reuters / TradersClub

O dólar tinha pouca variação ante o real no início do pregão desta quinta-feira, com cautela entre investidores pelas cenas interna e externa e aguardando noticiário no exterior, sob expectativa de falas de autoridades monetárias dos Estados Unidos e Europa.

Às 9:08, o dólar recuava 0,02 por cento, a 3,8351 reais na venda. Na véspera, a moeda encerrou em alta de 1,47 por cento, a 3,8358 reais na venda, a máxima do ano.

O dólar futuro caía cerca de 0,1 por cento.

Conjuntura Nacional

“Tudo passa”. As palavras do vice-presidente Hamilton Mourão sobre a polêmica do vídeo obsceno compartilhado por Jair Bolsonaro no Twitter não devem permear a mente do investidor nesta quinta-feira, que ainda tenta entender por que o novo governo, perto de completar cem dias no comando do país, se envolve com facilidade em confusões que o afastam das prioridades da administração: resolver o grave problema fiscal e construir uma base de apoio leal e duradoura no Congresso. Sem maiores novidades sobre o andamento da reforma da Previdência, o investidor tenta olhar para outros fronts com a esperança de que algum evento possa dar um gás a um mercado que deve ficar de lado – ou mostrar um desempenho desfavorável nas próximas semanas.

Conjuntura Internacional

A agenda econômica de hoje promete manter o mercado ocupado, especialmente ao longo da manhã: a divulgação dos dados de atividade econômica e de serviços sondados pelo PMI da Markit no Brasil, a decisão de política monetária na Zona do Euro e os pedidos de seguro-desemprego nos Estados Unidos devem pautar as ordens de compra e venda de ativos financeiros aqui e mundo afora, assim como qualquer novidade em relação à disputa comercial entre os EUA e a China. Hoje os mercados acionários recuam ao redor do planeta, enquanto a demanda por proteção ganha mais tração: o dólar americano sobe pelo sétimo dia consecutivo. Para o presidente Donald Trump, a obtenção de um acordo com a China pode não só evitar o aprofundamento da desaceleração na maior economia do mundo como também pode melhorar suas chances para a eleição presidencial do ano que vem.

Intervenção Bacen

O Banco Central realiza nesta quinta-feira leilão de até 14,5 mil swaps cambiais tradicionais, correspondentes à venda futura de dólares, para rolagem do vencimento de abril, no total de 12,321 bilhões de dólares.

Agenda

05h00 IPC – Fipe (fevereiro)
10h00 PMI composto Markit (fevereiro)
10h00 PMI de serviços Markit (fevereiro)
12h30 Fluxo cambial estrangeiro

Compartilhar: